Gabino Cintra by Pedro Castello Branco

By ferlema
On 18 January, 2013 At 13:21

Category : Uncategorized

Responses : Comments are off for this post

Pedro Castello Branco
Print Friendly

Gabino Cintra: Companion and friend of Lafayette Street Advisor well before we start playing bridge. From the time before we entered College we played card games and we knew almost everyone.
 
Gabino once invented a game called “Marina”, the name of his grandmother, where we played all the “KING” hands in two rounds, doing nothing and doing everything. It was a way to escape the vigilance of his grandmother … Bridge? We did not know what it was!
 
By the way, if Gabino had not brought to  my parents house one Goren’s graphics: “I think the Bridge of Brazil would have not produced the brilliant results that no one could have imagined that one day could be possible.”
 
Indeed, at least for three of us: Gabino, and the two Branco, the young and the old; never have gone through the Bridge Club door. And look, Gabino had to insist us to play, we always said: “That game is boring,” Gabino not bother “lets go to play poker, the King, or O’Hell.
 
Had it been so, he would have been a great champion THE SAME!.
 
Gabino won everything you could win, all the championships of: Rio de Janiero, the Brazilians, the trials for the National Team, South American and World Championships.
 
I had the very pleasant opportunity to share with him, both as his partner, as well as members of the same team, living with him the joy of many victories and some sad defeats.

Campeonato Sudamericano 1972

I’ll never forget his version of  ‘Samba of the Blessing “where he said:

“The blessing Pedro Castello Branco
partner and dear friend
that has traveled with me playing so many matches
And yet there are so many to travel “
 
Anyway, the nostalgia is huge and if he were still with us we would be fighting for another world title, the Senior title.

Pedro Castello Branco
 
Cintra Lia said: 


The story of Pedro Castello Branco tells us about the “Samba da Bênção”, music by Vinicius de Moraes, well known in Brazil and that was very successful in the early 70s.

Vinicius makes a tribute to all the Brazilian samba. And Gabino got the idea to do a tribute to all his brazilian friends and bridge players that at that time were winning all the championships, the Italian Blue Team.

These are Gabino verses:

SAMBA DA BÊNÇÃO

                                                                                           Música: Vinicius de Moraes

                                                                                           Lyrics:    Gabino Cintra

 

É melhor ser retranca que agressivo

na vida é o que diz o menos vivo

Porque nunca jogou Bridge não

Cartear é mais fácil que ataccar

E ainda tem como certa e prometida

A vasa que se ganha na saída

 

Assim como quem pára em 3 paus

com medo de um Rei segundo.

A saída é mesmo embaixo do Ás

E depois vem aquele choro de que só assim.

Mas não tem jeito não:

São mais doze prá Bahia.

 

Jogar Bridge não é contar piada

Quem joga assim não é de nada

Um bom Bridge já vem no coração

Não adianta estudar nem se aplicar

Se na hora do pega-prá-capar

Joga fora um “squeeze” de arriar.

 

Feito esta gente que anda por aí

Brincando com o jogo

Cuidado companheiro !

A chance é uma só

Duas mesmo que é bom

Ninguém vai me dizer que tem

Sem provar muito bem provado

Com certidão passada em cartório do céu

e assinada em baixo

Ely culbertson.  E com firma reconhecida.

Ponha um pouco de amor na sua vida

Como no seu jogo.

 

Ponha um pouco de amor nesse seu jogo

E vai ver que ninguém no mundo vence

A beleza que tem o Bridge não

Pois se ele nasceu lá nos “States”

E até hoje fala inglês

Tem a Itália demais no coração

 

Eu por exemplo

Gabino Cintra

O jogador mais viciado

Deste Brasil – Saravá !

 

A bênção Ely Culbertson

Que baixaste o decreto-lei

Número 1 do Bridge

A bênção Charles Goren

Que durante tantos anos mandou tanto

Em tanta gente

A bênção Pierre Albarran

O grande inventor do Canapé

A bênção Terence Reese

Que já me ensinou tanta coisa

E ainda há tanto a ensinar

 

Sua bênção Belladona,

E Avarelli também

Que inventaram o melhor sistema do mundo

A bênção Forquet

Sua bênção Garozzo, Pabis, D’Allelio

Chiaradia, Siniscalco, Manca

A bênção a todo o Blue Team

E a todos os grandes bridgistas do mundo.

 

A bênção Liazinha meu amor

A Madame Albarran do meu coração

A bênção Pedro Castello Branco

Parceiro e amigo querido

Que já viajaste tantas partidas comigo

E ainda há tantas a viajar

A bênção Celinho, o menininho de ouro do Clube

Tu que possuis o maior fã-clube que eu conheço

A bênção Gabriel, você que nunca erra uma carta,

Pelo menos quando não tem dor de barriga.

Sua bênção Véio.  O grande Véio que já nos deu

Tantas alegrias, mas que ainda tem tantas para dar.

Sua bênção Gordo, o único sujeito do mundo

Que consegue jogar Bridge por música

A bênção Robertinho, mínima e rídicula criatura

Mas com tanto Bridge dentro de si

A bênção Zé Maluco, Renatinho, Murtinho, Christiano,

Xisto, Brum

A Bênção minha sogra, a pessoa que mais gosta de jogar comigo.

 

A bênção a todos vocês

Que com seu jogo e amizade

Criaram um mundo maravilhoso

Prá gente viver

 

Ponha um pouco de amor nesse seu jogo

E vai ver que daqui a muito pouco

Ninguém vai poder conosco não.

Pois se ele nasceu lá nos “States”

E vive em Roma a passear

Com esta turma um dia vem prá cá.

Comments are closed.